28 de junho de 2007

Ignore

Hoje eu não estou boa de sentir amor, nem de decidir sobre minha vida, nem de dar início às pendências que me perseguem há dias. Hoje não estou boa de aceitar convites, nem de fazê-los, nem de pensar no fim de semana. Hoje não quero ver minhas contas, mas preciso, hoje não quero produzir, mas preciso, hoje não queria ficar no computador, mas preciso. Minha cama me chama, uns desejos me chamam, a vontade de fugir voltou e o dia da terapia parece estar tão longe, mesmo sendo amanhã. O tempo, mais uma vez, urge, eu o detesto. Não há calmante nem injeção que tenha me feito sentir menos a agonia de um dia em que tudo fica rígido. Eu também odeio textos deste tipo.

4 comentários:

  1. Vai andar descalça na praia, pega uma lua cheia de frente para você e se emocione. É uma desgraça, demora, mas passa.

    O bom de estar no inferno é poder perseguir o céu... Pior seria olhar para cima e não ver absolutamente nada.

    Não dá para ignorar.

    ResponderExcluir
  2. Chatice online. Ninguém merece.

    ResponderExcluir
  3. O pior de tudo é esse barbante queimando e correndo atrás de mim...

    O tempo urge! Argh!

    Amplexos!

    ResponderExcluir