26 de fevereiro de 2008

De como as lágrimas secaram

Eu estava apaixonada. Bobamente e deliciosamente apaixonada. Com gosto de vida acontecendo, de vontade indisfarçável, de que tudo é sim, de que o coração acelerado impulsiona sem medida, em que não há tempo, não há dificuldade. Com aquela felicidade que, de tão boba, é sem letra. Com aquela cara besta reconhecível de longe, e as mãos seguram o queixo para dar suporte às viagens da mente, aos olhos perdidos e ao riso incontido. Aquela paixão nova que te transporta para filmes, com trilha sonora escolhida, com dança pelas ruas, com gosto do beijo e sensações vividas pulando na memória a todo tempo, fervendo mais a euforia, até transbordar.

Eu estava bem pelo que estava sentindo. Ele, não. Mas eu não sabia. Não claramente.

Saímos, como em qualquer outro dia. Desta vez, porém, rodamos a cidade inteira discutindo o que pensávamos e como víamos aquilo tudo. Foram horas. Horas de uma conversa muito difícil, muito honesta. Muito dolorosa.

Paramos num posto de gasolina. Vou pegar uma cerveja. Ele fica no carro. Minha amiga me liga.

- Tudo bem?
- Não, não está. Mas não me pergunte a razão. Se eu falar, vou chorar, e o choro está aqui na ponta do olho, e eu não quero virar uma poça de lágrimas neste momento.
- Chora, não é melhor?
- É. Mas não agora, não aqui. Não vou falar mais. A lágrima está quase se formando, está quase pingando. Vou secá-las à força. Mas não demoro de chegar em casa. Aí te ligo e conto e choro tudo.

Olhei para o alto, esperei o olho molhado ficar seco. Voltei para o carro. Voltei para casa. E não chorei mais. Não saiu. Nunca mais. Nunca mais chorei por ninguém.

9 comentários:

  1. Desculpa moça, hic! Eu tava só passando por aqui, hic! Encontrei a senhora aí, meio morfina, meio tristonha, meio abalada... hic!

    Posso sentar aqui? hic!

    Garçon! Gin e tônica, por favor...

    Hic! Como eu estava dizendo, num pensa assim, não... Hic! Nem todos são assim... Como diz uma amiga minha coração é assim mesmo: ele bate, a gente apanha... hic!

    Posso deixar no pindura, madame? Hic!

    =)

    Gostei do blog, só não gostei do gelo em excesso nos drinks... Brincadeira...

    Até a próxima!

    ResponderExcluir
  2. puxa vida...
    mas chorar é tão bom... eu gosto muito, choro menos do que gostaria, e mais do que devia. mas choro. é sempre de lavar a alma.
    beijocas lindona!

    ResponderExcluir
  3. tem dia que eu choro.
    choro mais por mim do que qualquer um já chorou por outra pessoa... by the way, for a hunter there's no one else to cry for.

    ResponderExcluir
  4. Oh céus...sinto como se tivesse escrevido trechos desse texto. Faz é tempo que não choro mais. =)

    Já passei por aqui uma vez, quando você tava indecisa sobre cortar ou não o cabelo. Blog danado de bom!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Limbonauta,
    não se desculpe, sinta-se à vontade, beba o que quiser, volte sempre.
    Ah! Hum... não tô assim abalada não, só não sei mais chorar por alguém.

    Luiza,
    também sou pró-choro. Choro por tudo, sempre, choro e me lavo. Só não sei mais chorar por alguém.

    Jô,
    por que você sempre consegue traduzir tudo tão bem? Choro por mim, só não sei mais chorar por alguém.

    Dona Mel,
    ai, que bom saber que gostou daqui! E pena que você se identificou logo com este texto... É ruim não saber mais chorar por alguém...

    Beijo a todos!

    ResponderExcluir
  6. Marcelo Barsan04 março, 2008 16:40

    Eu ainda fico com a poesia do Bonde do Maluco. "Não vale mais chorar por ele...".

    ResponderExcluir
  7. Amiga, qual eh o seu signo? Pergunto seriamente companheira, qual eh o seu signo? rsrs...

    A vida surpreende tanto. Eu nao quero te deixar triste, mas como capricorniana acida, devo dizer: possivelmente vc vai chorar mais vezes, e ate em dobro! rs... E rir tambem. E secar... Voce vai ficar puta com vc mesma por ser tao "boba". Na verdade, por nao agir da maneira que vc idealizou. Por que somos assim, tao humanos e previsiveis.

    Gostei muito do texto!bjos

    (meu teclado tah sem acentos, desculpe).

    ResponderExcluir
  8. Marcelo,
    hahahahahahahaha!!!

    Carolina,
    eu estou é na expectativa de que isso aconteça. Mesmo. E eu gostei muito do seu comentário. Ah, sou taurina.

    ResponderExcluir
  9. Paula!
    e a gente aprende, de um jeito ou de outro, né?! rs.
    Ou a nunca mais chorar, ou a chorar sem que as pessoas percebam.
    É daí que nesce força.

    Um beijo, querida!
    ;D

    ResponderExcluir